sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Joaçaba - Câmara pode abrir CPI para apurar irregularidades no setor de obras

Afirmações feitas pelo intendente da agricultura do município de Joaçaba, João Cardoso da Silva, relatadas na tribuna da Câmara na noite de quarta-feira (10), sugerem que irregularidades possam estar sendo cometidas pelo setor. Ao apresentar um relatório das atividades realizadas pela gerencia de agricultura, Cardoso mostrou fotos da retirada de cascalho, pelo poder público municipal, na propriedade do vice-prefeito Joventino De Marco e também da realização de outros serviços na propriedade de Luiz Cardoso, irmão do intendente da agricultura. Cardoso disse ainda que muitos dos serviços prestados pela gerência de agricultura ainda não foram pagos.

Diante de tais fatos, os vereadores José Junqueira de Carvalho, Fabiano Piovezan e Sueli Ferronato apresentaram o Requerimento nº 027/2010 no qual solicitam ao prefeito que sejam tomadas as devidas providências em relação aos serviços prestados na propriedade do vice-prefeito e do irmão do intendente. No Requerimento os vereadores solicitam ainda que o prefeito, com caráter de urgência, justifique porque muitos dos serviços prestados ainda não foram pagos. O Requerimento foi aprovado por unanimidade.

O vereador José Junqueira quer medidas enérgicas da administração, pois existem provas contundentes das irregularidades. Em entrevista concedida a Rádio Catarinense,ele comentou que no próximo bloco será criada uma CPI na Câmara para investigar o caso.

O resultado da CPI, que deverá ser criada no próximo bloco de reuniões da Câmara, será encaminhado ao Ministério Público, que poderá ingressar com uma ação civil pública caso as irregularidades se confirmem.

Na opinião da presidente da Câmara Sueli Ferronato,que também falou a Rádio Catarinense, existem provas consistentes, apresentadas pelo próprio intendente de agricultura, que caracterizam improbidade administrativa e também ferem a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Com informações - Ass. de Imprensa Câmara de Vereadores e Rádio Catarinense

Nenhum comentário:

Postar um comentário